Prefeitura entrega a moradores de Nova Casa Verde mais 30 títulos de regularização fundiária

Mais 30 moradores de Nova Casa Verde conquistaram o título de regularização do seu imóvel por meio de um inédito programa desenvolvido pelo governo de Nova Andradina (Agehnova) em parceria com o governo do estado de MS (Agehab).

O prefeito Gilberto Garcia participou da solenidade de entrega de títulos de regularização junto ao cartório de registro para obtenção da escritura definitiva na tarde desta quinta-feira (12), na quadra da Escola Municipal Luis Claudio Josué, com a participação dos beneficiados.

O evento contou com a presença também do diretor presidente da Agehnova, Luciano Leal, vereadores João Dan e vereadoras Márcia Lobo, Cida Valdez e Gabriela Delgado, secretários municipais, procuradoria geral do município e da comunidade.

Mais de mil lotes já foram regularizados após a conclusão dos trabalhos de análise e aprovação dos processos da Comissão de Regularização Fundiária, nomeada por meio do decreto n° 2.163, de 3 de agosto de 2018, que é composta por representantes da OAB, CREA/MS, e alguns setores do governo municipal como a Procuradoria, Cadastro Imobiliário e Habitação.

O casal de idosos, Osvaldo Rodrigues de Souza e Manoelina Oliveira dos Santos, disseram estar felizes ao realizar o sonho de ser donos de sua própria moradia. “É o patrimônio para toda a vida, que vou deixar para meus filhos e netos. É um momento de muita felicidade, me sinto mais tranquilo em saber que ninguém pode tomar minha casa que comprei com tanto sacrifício há quase 18 anos”, disse o morador.

Na análise do diretor da Agehnova, “este é um trabalho para a melhoria na vida das pessoas e o desenvolvimento de Nova Casa verde, pois com titularidade dos seus imóveis, os moradores têm autonomia sobre seu imóvel, podem fazer financiamentos, fazer investimentos no imóvel, dar em garantia, vender ou deixar de herança”, ressaltou, agradecendo a parceria da Agehab – Agência de Habitação de Mato Grosso do Sul.

Para o chefe do executivo municipal, o registro legal dos imóveis de Nova Casa Verde leva cidadania para as famílias.

“Tem um ditado que diz: quem não registra não é dono. Este documento é a segurança para aqueles que tem apenas contrato de compra e venda de gaveta. O proprietário não corre o risco de perder o seu precioso bem. E as perdas não param por aí. Se o dono quiser vender, o valor de um imóvel irregular no mercado é bem menor. Se quiser contrair crédito, não é possível usar o imóvel como garantia. A regularização é um benefício que entregamos a Nova Casa Verde porque temos respeito pela população e sabemos que lutam para se tornarem município um dia”, comentou o prefeito Gilberto Garcia.

Para este ano de 2021, a meta é finalizar os trabalhos de regularização fundiária no distrito.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.