Pastor foi preso por estupro depois de mães de 2 adolescentes procurarem polícia
A ação que prendeu os dois suspeitos aconteceu na manhã de ontem em Angélica (Foto: Divulgação)

A ação que prendeu um pastor e um construtor pelo estupro de adolescentes em Angélica – 263 quilômetros de Campo Grande – também recolheu celulares e computadores dos suspeitos nesta quarta-feira (16). A perícia nos aparelhos deve ajudar a polícia na apuração dos crimes e identificação de possíveis novas vítimas.

Os dois homens foram presos preventivamente na tarde de ontem. Segundo o delegado Caio Leonardo Bicalho Martins, os suspeitos são investigados em casos distintos, mas denunciados na mesma época pelas mães das vítimas.

As investigações contra o pastor começaram após duas adolescentes relatarem as mães que eram abusadas sexualmente pelo líder da igreja que frequentavam. A informação, conta o delegado, é que ele usava o cargo para ganhar a confiança das meninas e cometia os crimes quando conseguia ficar sozinho com elas.

Detalhes de como essa aproximação acontecia ainda é apurada pela polícia. O construtor também se tornou alvo da Polícia Civil da cidade após a mãe de um adolescente procurar a delegacia. Ela relatou que encontrou no celular do filho conversas dele com o investigado, que indicavam um “suposto envolvimento sexual’.

Com as apurações, a polícia descobriu que o construtor atraiu o jovem pelas redes socais. Agora a investigação tenta descobrir se o suspeito também conversava com outros jovens pela internet.

Os dois foram levados para a delegacia na tarde de ontem, prestaram depoimento e foram indiciados. A versão dos suspeitos não foi divulgada pela polícia. Os casos continuam em investigação.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.