Conheça a Paralisia de Bell, uma condição rara que paralisa um dos lados do rosto

A paralisia de Bell (um tipo de paralisia do nervo facial) é o enfraquecimento repentino ou paralisia dos músculos em um lado da face devido à disfunção do 7º nervo craniano (nervo facial). Este nervo move os músculos faciais, estimula a salivação e as glândulas lacrimais, permite que os dois terços frontais da língua detectem os gostos e controla um músculo que envolve a audição.

Essa condição também pode ser chamada de paralisia facial periférica e é causada por uma inflamação do nervo da face, que é o responsável por levar os comandos do cérebro até a região, permitindo os movimentos. Essa inflamação do nervo da face, por sua vez, pode ser ocasionada por infecções virais (como o cobreiro e a herpes) e também por condições imunológicas, em que o sistema de defesa do organismo acaba por atacar o próprio corpo.

“Em grande parte dos casos, a paralisia facial periférica costuma regredir sem tratamento, à medida que o inchaço do nervo regride espontaneamente. O mesmo acontece com os recém-nascidos que apresentam sinais da doença, quando ocorre compressão do nervo facial durante o trabalho de parto”, afirma a neuropediatra, Dra. Maria Martins Maldonado.

Ela também explica, que a paralisia facial periférica pode acometer homens e mulheres de qualquer idade. A incidência costuma ser maior depois dos 40 anos e pouco comum na infância e na adolescência. Ao que tudo indica, os casos se tornam mais frequentes em pessoas com história familiar da doença (predisposição genética), durante o terceiro trimestre da gravidez e na primeira semana após o parto, nos portadores de diabetes e de infecções respiratórias, como gripes e resfriados.

Entre os sintomas de paralisia de Bell, podemos destacar:

– dor atrás do olho;

– fraqueza nos músculos de um dos lados da face;

– dificuldade em piscar, fechar o olho, sorrir e enrugar a testa;

– dificuldade em sentir o gosto de algumas comidas;

– olho seco;

– salivação excessiva, que escorre dos lábios;

– problemas ao mastigar a comida;

– sensibilidade aos sons altos;

– dor na parte de trás da orelha;

– sensação de que a face está torcida em direção a um dos lados;

– problemas de dicção; e

– dor de cabeça.

De modo geral, a paralisia de Bell é uma condição temporária, em que o paciente se recupera após alguns dias ou meses. No entanto, como os efeitos estéticos da paralisia de Bell podem ser devastadores, tratamentos feitos com medicamentos podem ajudar a diminuir o tempo de duração da paralisia de Bell. A fisioterapia também pode ser uma boa opção para acelerar a recuperação do paciente.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.